Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Fôrmas, Escoramentos e Andaimes para a construção

Terminal de Ônibus, Pamplona, Espanha

Aplicação de soluções singulares em um grande projeto

Descrição

A Estação de Ônibus de Pamplona, situada no centro da cidade, integra a infraestrutura destinada ao transporte público em um ambiente histórico murado rodeado de zonas verdes.

Este projeto subterrâneo foi realizado tendo em conta o restauro de um dos revelins da Cidadela de Pamplona, mais especificamente, o de Santa Lucía. O edifício, no subsolo com três andares, aloja um estacionamento com espaço para 598 lugares, um andar com escritórios e unidades de controle, e a própria estação com um total de 28 lugares e 24 de reserva.

Os amplos espaços necessários para a circulação de veículos obrigaram a adotar soluções de construção inovadoras e singulares. Na verdade, o elemento mais característico da nova estação é a grande viga circular que rodeia o cais, e que assenta através de vigas radiais sobre um pilar central de 6 m de altura e 2 m de diâmetro, sem outro tipo de suportes. Esta estrutura protendida, em forma de estrela, é composta por 16 vigas radiais de 26 m de comprimento, executadas no local, com 2.000 toneladas de concreto. Deste modo, os ônibus têm total liberdade de manobra, visto que não existirem colunas.

Solução ULMA

Na execução do núcleo central do edifício foi utilizado como fôrma das vigas o ENKOFORM HMK e como apoio, um cimbre modulado de modo a adaptar-se à geometria radial.

O perímetro do cais foi realizado com Fôrma ENKOFORM HMK e como sistema de apoio, uma combinação entre torres de cimbre e escoras de alumínio ALUPROP travadas. Por sua vez a Fôrma RECUB serviu para escorar lajes reticulares de cubetas recuperável e Escoras SP.

Na execução de paredes foi utilizado Fôrma Modular ORMA conseguindo em todos os casos um acabamento de concreto à vista perfeito. Quando não foi possível utilizar painéis dupla face, devido às características do espaço, foram utilizados sistemas de fôrma monoface para resistir à pressão do concreto. As múltiplas geometrias dos pilares foram solucionadas com fôrma Circular CLR, nos cilíndricos, e com ENKOFLEX e ORMA, nos que continham capitéis, etc.