Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Fôrmas, Escoramentos e Andaimes para a construção

Serra do Cafezal Lote 4 COMSA, São Paulo, Brasil

Solução integral numa grande obra de expansão do Brasil

Descrição

Uma das mais importantes rodovias do estado de São Paulo, a BR-116, também conhecida como Régis Bittencourt, liga São Paulo a Curitiba e tem um papel importante na malha rodoviária brasileira, pois faz parte do principal corredor de interligação dos mais importantes polos econômicos do país e destes com os principais países do MERCOSUL. A duplicação da Serra do Cafezal é a principal obra do contrato de concessão entre a Autopista Régis Bittencourt (Arteris) e a ANTT, pelo fato de ser o único trecho da rodovia em pista simples. A extensão total da duplicação é de 30 quilômetros, começando no km 336,7 (Juquitiba-SP) e terminando no km 367 (Miracatu-SP), com investimentos é da ordem de 1 bilhão de reais.

Solução ULMA

Uma obra dessa complexidade, sempre requer soluções de fôrmas e escoramentos simples e produtivas para executar as diversas estruturas de grande porte, sendo assim, a construtora COMSA, responsável pela execução do Lote 4, encontrou na ULMA o parceiro ideal para dar uma solução integral para o projeto.

Por estar numa serra muito acidentada, o trecho possui diversos viadutos e para os diversos pilares circulares de até 16m de altura e diâmetros variáveis entre 1,20 e 1,60m, foi utilizada a Fôrma Circular CLR, especialmente desenvolvida para solucionar este tipo de estrutura, com excelente acabamento de concreto. As vigas de sustentação do tabuleiro com até 27m de comprimento e alturas variáveis entre 1,60 e 2,30m, além dos blocos de fundação foram solucionadas com a fôrma ENKOFORM e COMAIN, que se adaptam facilmente aos diversos tipos de estruturas, além destas, a Fôrma ORMA que suporta altas pressões de concretagem, também foi utilizada nas paredes de contenção. Já o escoramento das mais diversas estruturas da obra com até 20m de altura, foram utilizados uma combinação dos sistemas de escoramento Cimbre BRIO e Cimbre T-60, além das Escoras de Alumínio ALUPROP, variando de acordo com a altura da estrutura a ser apoiada. Para os acessos as áreas de trabalho, o Andaime Multidirecional BRIO em conjunto a linhas de vida especiais para a área das fôrmas, solucionaram o acesso seguro dos trabalhadores as estruturas da obra. Ao todo, mais de 1400 toneladas de equipamento ULMA executando as diversas estruturas da obra.

A conclusão total da duplicação da Serra do Cafezal está prevista para fevereiro de 2017.

Serra do Cafezal, São Paulo, Brasil